segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Somente somos alguém quando nós mesmo decidimos ser nós mesmo

Hoje, ao tomar de vez a decisão de ser Eu, de viver à altura do meu mister, e, por isso, de desprezar a ideia do reclame, e plebeia sociabilizacão de mim, do Interseccionismo, reentrei de vez, de volta da minha viagem de impressões pelos outros, na posse plena do meu Génio e na divina consciência da minha Missão. Hoje só me quero tal qual meu carácter nato quer que eu seja; e meu Génio, com ele nascido, me impõe que eu não deixe de ser.
Atitude por atitude, melhor a mais nobre, a mais alta e a mais calma. Pose por pose, a pose de ser o que sou.
Nada de desafios à plebe, nada de girândolas para o riso ou a raiva dos inferiores. A superioridade não se mascara de palhaço; é de renúncia e de silêncio que se veste.
O último rasto de influência dos outros no meu carácter cessou com isto. Reconheci — ao sentir que podia e ia dominar o desejo intenso e infantil de « lançar o Interseccionismo» — a tranquila posse de mim.
Um raio hoje deslumbrou-me de lucidez. Nasci.

Fernando Pessoa, 'Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação'

5 comentários:

Rui Pascoal disse...

Por falar em Fernando Pessoa... a semana passada fui ver no Teatro da minha cidade (Leiria) "A Ode Marítima". Conhece?
Um colosso!

(Amanhece. Um homem observa o porto. Assume o comando de um paquete que não chegou a entrar no cais. Começa uma viagem para dentro de si, percorrendo imaginariamente todos os comportamentos humanos e procurando “sentir tudo de todas as maneiras”. Nesta viagem - em que símbolos e sensações se confundem, soltando-se das amarras da razão – o poeta percorre o imaginário marítimo português. Sustenta na metáfora de fluxo e refluxo do movimento marinho a contradição violenta de um homem que tenta religar diferentes identidades. Transforma-se ele próprio no cais e no destino, dando corpo à viagem.)

Vou mostrar um bocadinho, depois não diga que não sou amigo.

https://www.youtube.com/watch?v=eF5MM08AWAI

Evanir disse...

Hoje estou aqui para agradecer o carinho , que sempre teve comigo.
Sua maneira educada de tocar meu coração com uma amizade linda,
que me deixa feliz por saber , que ainda existe pessoas verdadeiras e acima de tudo honesta.
Tenho vivido momentos de muita pressão, e com a falta de compreensão absoluta.
Senti muita falta de vc minha amiga,
confesso , que hoje sinto vontade de sumir pra sempre do meu blog.
A única coisa , que ainda tenho me feito pensar antes de agir ,
é pessoas lindas , que hoje já são poucas,
Mas,felizmente vc é muito especial
para mim.
Um feliz Domingo beijos.
Evanir.

flor de cristal disse...

UAU!!!! Que lindo Rui, ainda bem que vc foi bonzinho me deixando esta belesura para eu conhecer. Eu tbm não conhecia o ator lindo Dioga Infante hummm ;):)) Li na integra o Pessoa e me apaixonei, sabia Rui?

Só tenho que agradecer tanto carinho vc mora no meu coração e nem paga aluguel...rsrsrs

Beijos cheio de carinho!

flor de cristal disse...

Evanir minha querida e doce amiga vc me comove muito quando escreve para mim. Queria muito que nossa amizade fosse real para eu olhar nos seus olhos e dizer conte comigo sempre que precisar. Mas o que que resta é te dar meu novo email e nos comunicar por lá, pode ser assim?

Me escreva vou adorar te ler, tá bom?

Obrigada por tudo e fique na paz!

Beijinhos carinhosos!

Maria Luisa Adães disse...

A superioridade ( eu lhe chamo diferença, no ser, no sentir, no escrever) é humilde e sabe escrever nas linhas e nas entrelinhas.

Maria Luísa