segunda-feira, 26 de agosto de 2013

“Maria Magdalena”, de Giovanni Pietro Rizzoli

 "Tudo passa, menos a adúltera.Nos botecos e nos velórios, na esquina e nas farmácias, há sempre alguém falando nas senhoras que traem. O amor bem-sucedido não interessa a ninguém."

(Nelson Rodrigues)






terça-feira, 20 de agosto de 2013

FUNDO DO MAR

Quero ver o fundo do mar esse lugar de onde se desprendem as ondas e se arrancam os olhos aos corais e onde a morte beija o lívido rosto dos afogados

 Quero ver esse lugar onde se não vê para que sem disfarce a minha luz se revele e nesse mundo descubra a que mundo pertenço

 (Mia Couto)

domingo, 18 de agosto de 2013

"A flor deve ser homenageada sem igual Seja ela bela, florbela ou de cristal." ( Freire)


Freire, carinho e gentileza não tem preço como já dizia o Profeta José Datrino. ;)

Beijos agradecidos!
flor de cristal!


Freire aqui > http://freirecapitao.blogspot.com.br/


terça-feira, 13 de agosto de 2013

— Charles Baudelaire.

Sob um grande céu cinzento, uma grande planície empoeirada, sem trilhas, sem gramado, sem um cacto, sem uma urtiga, encontrei alguns homens que caminhavam curvados. Cada um deles levava às costas uma enorme Quimera, tão pesada quanto um saco de farinha ou de carvão ou os apetrechos de um soldado romano. Mas a monstruosa besta não era um peso inerte, ao contrário, ela envolvia e oprimia o homem com seus músculos elásticos e potentes; ela agarrava-se ao peito de sua montaria, com suas duas vastas garras e a cabeça fabulosa sobrepunha-se à fronte do homem, como um desses capacetes horríveis com os quais os antigos guerreiros esperavam aumentar o terror dos inimigos.

 

Questionei um desses homens e perguntei-lhe para onde iam assim, ele me respondeu que de nada sabia, nem ele nem os outros; mas que, evidentemente, iriam a algum lugar, pois eram impulsionados por uma invencível vontade de andar. Coisa curiosa de se anotar: nenhum desses viajantes tinha um ar irritado contra a besta feroz pendurada em seu pescoço e colada às suas costas. Dir-se-ia que as consideravam como fazendo parte deles mesmos. Todas essas faces fatigadas e sérias não testemunhavam qualquer desespero; sob a cúpula ente-diante do céu, os pés afundados na poeira de um chão também tão desolado quanto este céu, eles caminhavam com a fisionomia resignada dos que são condenados a esperar sempre. E o cortejo passou a meu lado e se afundou na atmosfera do horizonte, no local onde a superfície arredondada do planeta se furta à curiosidade do olhar humano. E durante alguns instantes eu me obstinava em querer compreender este mistério, mas logo uma irresistível indiferença se abateu sobre mim e eu fiquei mais pesadamente oprimido do que eles próprios por suas esmagadoras Quimeras.

domingo, 11 de agosto de 2013

“A vida fica muito mais fácil se a gente sabe onde estão os beijos de que precisamos.”


 (Mário Quintana)

Eu sei onde estão os beijos que preciso...e vocês meus amores, sabem? ツ ;)


 É uma pena que esta imagem tenha se perdido sem a autoria assim com tantas outras que encontramos na Net. Ela é de uma sinceridade absurda e comovente. Por isso se vc que me visita souber quem são estas pessoas ou quem as fotografou me diz para eu faz jus a autoria, combinado meus amores?


Ótima semana a todos!

Beijos cristalinos!

sábado, 10 de agosto de 2013

Pai...

Sabe meus amores, é muito fácil e prazeroso lembrar e falar de alguém que sempre esteve presente em nossas vidas e meu Pai é uma desta deliciosas lembranças... Muitas coisas partilhamos juntos alegrias e tristezas, mas a força de superação veio dos pais que tivemos.

 Meu Pai foi um homem a frente do seu tempo ajudava a mãe em tudo, dava banho nos filhos, varria casa, nos levava para a escola, ajudava na cozinha, coisas simples, mas que naquela época homem não participava, diferente de hoje.

 Gosto de lembrar da bicicleta do meu Pai pq todos os dias ele fazia compras e cada vez levava um filho na garupa para ir ao mercadinho, na padaria ou simplesmente para dar uma volta e isso era muito bom! Sua brincadeira predileta dentre tantas outras era passar a barba por fazer em nosso rosto a gente gritava e ficava com rosto todo vermelho, mas ninguém saia de perto pq era deste gesto simples a forma dele de nos dar amor...Nunca tivemos uma casa própria quando eramos crianças pq a unica coisa que meu pai se preocupava era de ver a mesa farta e todos nós sentados desfrutando das delicias que ele comprava e a mãe preparava. Lembro da festa que era á mesa, até os vizinhos vinham participar, gente parecia uma festa de tão bom!!

 As folgas do meu Pai no trabalho era as quartas-feiras e nunca aos domingos, mas ele as vezes nos surpreendia faltando ao trabalho para nos levar á passear. Nesta época eramos cinco filhos (hoje sete filhos) e a diversão então era total. As vezes passeamos de ônibus pela cidade outras vezes era de trem e as excursões nem tem conta, conhecemos muitas cidades ao lado dele. E quando parávamos nas cidadezinhas ele escolhia um restaurante, padaria e mandava servir bolo, café com leite ou qualquer guloseima que tivesse por lá...os almoços sempre de primeira qualidade e inesquecíveis pra mim...É engraçado nossa memoria minha cabeça fez uma longa viagem deste tempo que não volta, mas que estão tão fresquinhos nas minhas lembranças e me parece que foi ontem...

 Meu Pai sempre fez toda compra da casa e quando era para comprar roupas sabe o que ele fazia meus amores? Deixava a mãe em casa saia com os filhos comprava roupas pedia o atendente da loja para nos trocar e pertinho de casa ele mandava nós na frente para mostrar a mãe as roupinhas novas...que máximo estas lembranças!! Nós nunca adoecíamos isso era raro pq sua dedicação de saber cuidar dos seus filhos e o seu amor incondicional para com todos nós foi o melhor "remédio" que ele tão bem soube administrar e nós em agradecimento lembramos dele com carinho...

 Olhando lá atras nos caminhos da saudade sinto ainda hoje o amor incondicional e sua grande dedicação para com sua família, e saiba Pai te amamos de todo nosso coração, obrigada por tudo e obrigada Papai pelo muitos exemplos... Meu carinho e muitas saudades de você Lobato meu Pai e de você Alvina minha Mãe pq se existem os filhos e filhas é porque existem os PAIS!!

A todos os papais do mundo meu carinhoso abraço!

Beijos!
 flor de cristal!


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

“Sou uma céptica que crê em tudo,

 uma desiludida cheia de ilusões, uma revoltada que aceita, sorridente, todo o mal da vida, uma indiferente a transbordar de ternura. Grave e metódica até à mania, atenta a todas as subtilezas de um raciocínio claro e lúcido, não deixo, no entanto, de ser um D. Quixote fêmea a combater moinhos de vento, quimérica e fantástica, sempre enganada e sempre a pedir novas mentiras à vida, num dar de mim própria que não acaba, que não desfalece, que não cansa”.

~Florbela Espanca~

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Love in the Time of Cholera

“Mas o exame revelou que não tinha febre, nem dor em nenhuma parte, e a única coisa que sentia de concreto era uma necessidade urgente de morrer. Bastou ao médico um interrogatório insidioso, primeiro a ele e depois à mãe, para comprovar uma vez mais que os sintomas do amor são os mesmos da cólera.”

 -Gabriel García Márquez-