domingo, 26 de setembro de 2010

Insana



Vou rasgar minha roupa
E gritar “Me faz tua!”
Morder-te a boca
Provocar-te nua!

Me beija, me morde
Me pega e me aperta
Me olha nos olhos
E diz “És a certa!”


Molesta meus seios
Verte neles tua saliva
Excede teus anseios
Sou tua cativa

Quero ter tua língua
Incitando meus gemidos
Entre as sinuosidades
Não há nada proibido!


Puxa meu cabelo
Me pega por trás
Me põe de quatro
E diz “Geme mais!”


Por todos os cantos
Consome, me come
Em atos insanos
Pronuncia meu nome


Estremece nossos corpos
Me abala por inteira
Numa dança inédita
Sou tua parceira perfeita

Jessik Vlinder

2 comentários:

Anônimo disse...

Olha só...
Que bom que vc manteve a autoria!:)
Aqui é a Jéssik Vlinder. É um prazer ter meu poema em seu cantinho!
Sucesso e felicidades!
Bjuu

submissa flor de cristal{LB} disse...

Oi Jéssik, que bom veio me visitar, adorei!

Bom acabei de escrever pra vc mas não sei se vai chegar pq é muito complicado enviar cometários por lá. Mas de qualquer modo obrigada, viu ?

Eu jamais vou transportar para este espaço qualquer poema, poesia, versos seja lá o que for sem autoria se ela estiver assinalada. Odeio quando vejo por ai esta falta de cuidado e sou completamente contra, sabe? E se alguém "roubou" a autoria ou deixou de assinalar eu digo que não tem autoria, sabe?

Adoro o seu jeito de escrever vc está de parabéns! Continue este oficio sagrado que é escrever com sentimentos, tá bom?

Beijos e apareça mais vezes tá bem?

flor de cristal{LB} .