terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Uma parte de mim


é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.
Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.
Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.



(Ferreira Gullar)

6 comentários:

Fibonacci disse...

Todos somos de una manera que es dificil dejar traslucir...yo te voy conociendo poco a poco,y me gusta lo que leo de tí, a pesar de la dificultad del idioma...un besote preciosa

submissa flor de cristal{LB} disse...

Obrigada Fibo, penso que sim pq quando visito blogs pelo mundo afora, eu tbm não sei exactamente o que eles querem dizer, mas sinto no meu coração quando gosto. Assim vc foi, vc é alguém especial preocupado com que acontece ao redor do mundo. Eu também gosto muito das coisas que vc tão bem escreve, vc é pra lá de especial!

Muitos beijos para vc também!

flor de cristal{LB} .

Sérgio Filho disse...

Oi Flor de Cristal,
Gostei da dualidade expressa: tudo ou nada.

Um lindo dia para você,

Aquele abraço!

submissa flor de cristal{LB} disse...

Pois é Sérgio, é esta dualidade que nos move, né ?

Obrigada pela visita tão gentil, adorei!

Beijos,

flor de cristal{LB} .

Dorei Fobofílica disse...

Lindas palavras, Flor de Formosura!
A dualidade, o oposto de nós mesmas... Ainda assim, somos...

Beijinhos!

submissa flor de cristal{LB} disse...

Doreiiiii!!! Quero muito participar do chat, mas eu não consigo entrar por lá. Vejo vc sempre on e me dá uma vontade de falar contigo. Vou te escrever amanhã, tá bom ?

Este Ferreira Gullar sabe das coisas, né Dorei. Foi direto no ponto.

Beijão minha linda!

flor de cristal{LB} .